Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

China enfrenta aumento do número de defeitos congênitos

1,2 milhão de crianças chinesas nascem com deficiências congênitas a cada ano, ou 6% de todas as crianças

Associated Press,

29 de outubro de 2007 | 18h20

As regiões de mineração de carvão do norte da China vêm registrando níveis cada vez maiores de deficiências em crianças recém-nascidas, aparentemente um resultado da poluição excessiva, informa  a mídia estatal.   Resultados de oito áreas de mineração da Província de Shanxi mostram níveis muito mais altos que a média nacional, de acordo com um informe da agência de notícias oficial Xinhua.   "A taxa de defeitos de nascimento está ligada à poluição ambiental", disse o informe, citando uma figura do governo provincial, AnHuanxiao.   Shanxi é uma das regiões mais poluídas da China, principalmente como resultado da mineração e do uso de carvão com alto conteúdo de enxofre.   O informe da Xinhua não cita números, mas dados publicados no início de outubro do website da Comissão Nacional de Planejamento Familiar e Populacional informam que a taxa nacional de defeitos de nascimento aumentou quase 50% entre 2001 e 2006, chegando a 145,5 por 10.000 partos.   Juntamente com outras formas de deficiência visível e de problemas que só aparecem após vários meses de vida, um total de 1,2 milhão de crianças chinesas nascem com deficiências congênitas a cada ano, ou 6% de todas, dizem os dados.

Tudo o que sabemos sobre:
chinacarvãopoluiçãocrianças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.