Merivan Miranda/GAP/Divulgação
Merivan Miranda/GAP/Divulgação

Chimpanzé foge de santuário, mobiliza bombeiros e assusta Sorocaba

Considerado agressivo, primata seria o mesmo que atacou e feriu gravemente uma funcionária da unidade em junho de 2016

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

02 Fevereiro 2017 | 15h11

SOROCABA - Um chimpanzé adulto fugiu do santuário mantido pelo Projeto dos Grandes Primatas (GAP, na sigla em inglês), na manhã desta quinta-feira, 2, em Sorocaba, no interior de São Paulo. O animal, considerado agressivo, seria o mesmo que atacou e feriu gravemente uma funcionária da unidade em junho de 2016.

Moradores das proximidades, uma área de chácaras às margens da Rodovia Castelo Branco, na divisa com Itu, estão assustados. As casas foram fechadas, e as crianças são mantidas no interior dos imóveis. 

Veterinários e outros funcionários do santuário realizam buscas na região, com apoio do Corpo de Bombeiros de Sorocaba. Com as chuvas, os acessos foram danificados, o que dificulta a procura pelo animal.

Desde que atacou a tratadora de 45 anos, causando fraturas expostas nos membros inferiores, o chimpanzé vinha sendo mantido sob cuidados especiais. O santuário abriga, além de 50 chimpanzés, 250 animais, entre primatas, felinos, ursos e aves.

Em nota, o mantenedor do santuário, Pedro Ynterian, confirmou a fuga e informou que todos os procedimentos e medidas de segurança foram tomados. 

"No momento, o chimpanzé está escondido na mata do entorno do santuário, provavelmente com medo. A equipe está empenhada no seu resgate, seguindo todos os protocolos de segurança, e o Corpo de Bombeiros de Sorocaba e de São Paulo estão de sobreaviso para dar qualquer suporte que seja necessário."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.