Chile planeja resgate militar de documentos em área de vulcão

O governo chileno planejauma "operação de comando" para resgatar documentos importantesque ficaram no povoado de Chaitén, esvaziado por causa daintensa atividade do vulcão de mesmo nome, disse na sexta-feiraa ministra de Bens Nacionais, Romy Schmidt. O vulcão Chaitén iniciou uma forte erupção há uma semana, oque obrigou milhares de pessoas a deixarem suas casas em umintervalo de 24 horas, sob uma chuva de cinzas que cobriu aregião em que viviam aproximadamente 4.000 pessoas. "Esta medida não é menor, porque por trás de cadaexpediente de título de propriedade há muito trabalho,sobretudo em zonas como esta, que é tão difícil de medir, deverificar a ocupação. Há muito esforço humano por trás disso",disse Schmidt a jornalistas na cidade sulista de Puerto Montt. "Essa informação não está online, e a única maneira deobtê-la é recuperar os documentos que estão no escritórioprovincial de Chaitén (...), coordenando para fazer uma espéciede operação de comando para ir retirar os arquivos",acrescentou. O vulcão, que está a apenas dez quilômetros do vilarejo deChaitén, tem lançado cinzas a uma altura de até 30 mil metros. (Reportagem de Antonio de la Jara)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.