Cheia do rio Mississippi rompe diques nos EUA; tempo melhora

O rio Mississippi superou maisbarreiras no sábado, mas o tempo mais seco alimentou esperançasde alívio enquanto as piores enchentes em 15 anos causavamprejuízos de bilhões de dólares, inflacionavam os preçosglobais dos alimentos e a temperatura política, em anoeleitoral nos EUA. As tempestades nesta semana, que somaram-se a um mês dedilúvios, cessaram, e um tempo mais seco e frio deve tomar oseu lugar em áreas saturadas de Iowa, Missouri e Illinois, ondemilhares de moradores foram retirados de suas casas e centenasde milhares de hectares agricultáveis viraram pântano. Em Winfield, Missouri, a ruptura de um dique na sexta-feiralevou à inundação de 1.214 hectares e levou a frenéticosesforços para evitar que mais água chegasse à cidade de 800pessoas ao norte de Saint Louis. Mas esses esforços falharam antes do anoitecer no sábado,com o rio superando uma barreira de 1,8 metro de sacos de areiae avançou 600 metros comunidade adentro pelo seu lado leste. "A água venceu", disse o porta-voz da gerência deemergência do condado de Lincoln, Andy Binder. A água subiu rapidamente no sábado através de uma área comaproximadamente cem casas. Binder disse que a enchente deveria agora inundar entre20.240 a 28.330 hectares no condado, com o rio quatro metrosacima do nível de enchente. Mas o rio subiu 11,3 metros emWinfield e o nível da água está diminuindo. As tempestades no Meio-Oeste dos EUA mataram pelo menos 24pessoas desde maio. Mais de 38 mil pessoas foram retiradas desuas casas, a maioria em Iowa, onde 83 dos 99 condados foramdeclarados área de desastre. Temores de que até 2 milhões de hectares de plantações demilho e soja foram perdidos para as águas no maior produtor eexportador de grãos e alimentos fizeram disparar os preços domilho a níveis recordes na semana passada. (Reportagem adicional de Kay Henderson, em Des Moines)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.