Centro-oeste e nordeste dos EUA preparam-se para frio recorde

Temperaturas muito baixas se espalharam pelo centro-oeste e nordeste dos Estados Unidos neste sábado, com as regiões se recuperando de uma nevasca letal e se preparando para temperaturas perigosamente baixas à frente.

Reuters

04 Janeiro 2014 | 17h44

Uma nova onda de ar frio do Ártico vai potencialmente causar baixas recordes de temperatura em áreas que vão de Montana a Michigan, começando neste final de semana, com uma massa de ar extremamente frio movendo-se para o leste e sobrevoando o nordeste até terça-feira, disse Bob Oravec, um meteorologista do Serviço Nacional de Clima.

Nevascas são esperadas nas Grandes Planícies e na região dos Grandes Lagos, afirmou Oravec.

Pittsburgh pode ter temperatura de cerca de 11 graus Fahrenheit abaixo de zero (menos 24 graus Celsius) nas primeiras horas de terça-feira. Chicago pode enfrentar 20 graus negativos (menos 29 graus Celsius).

"Incrivelmente, pode haver sensação térmica de 50 a 60 graus negativos (menos 45 a 51 graus Celsius) na noite de domingo em partes dos Estados do centro-norte", disse o Serviço Nacional de Clima. Nessas condições, feridas de frio podem ser causadas em peles expostas por cinco minutos.

O governador de Minnesota, Mark Dayton, ordenou o fechamento de todas as escolas públicas do Estado na segunda-feira para proteger as crianças dos perigos do clima frio.

Escolas de Chicago vão abrir na segunda-feira, apesar do frio, mas membros do governo avisaram os pais em um comunicado para "decidirem sozinhos se vão enviar as crianças para a escola".

A tempestade chega na esteira de um clima de inverno terrível que assolou o centro-oeste e o nordeste dos Estados Unidos alguns dias depois do Ano Novo, causando muitas mortes, o cancelamento de voos e o fechamento de escolas e escritórios governamentais.

A neve e o gelo atrapalharam viagens aéreas nos últimos dias e, neste sábado, atrasos e cancelamentos continuaram a causar dores de cabeça para os viajantes.

Um total de 993 voos foram cancelados nos Estados Unidos e 4.211 voos foram atrasados. O Aeroporto Internacional de O'Hare, em Chicago, e o Aeroporto Internacional de Newark, em Nova Jersey, foram os mais afetados, de acordo com a firma de monitoramento FlightAware.com.

(Por Victoria Cavaliere)

Mais conteúdo sobre:
CLIMA EUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.