Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Cenário: Governo defenderá medida que extingue reserva até o fim

Para o Planalto, não há motivo para as críticas porque a área mineral já estava devastada e não há mudança em relação às áreas ambientais da região

Tânia Monteiro e Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

31 Agosto 2017 | 03h00

Mesmo após as polêmicas envolvendo o decreto que extinguiu a Renca, o governo federal pretende defender a medida até o fim, de acordo com interlocutores diretos do presidente Michel Temer. O Palácio do Planalto reconhece que pode ter havido falta de habilidade na divulgação do decreto, que deveria ter sido explicado antes da publicação, mas esses mesmos auxiliares reiteram que a medida foi correta. Para o Planalto, não há motivo para as críticas porque a área mineral já estava devastada e não há mudança em relação às áreas ambientais da região. Na avaliação do governo, o decreto permitirá uma exploração racional da Amazônia nas áreas onde há reservas ricas.

Nesta quarta-feira, o presidente em exercício, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que não vai revogar o decreto assinado por Temer. “Seria deselegante.” Para ele, “talvez o governo não tenha avaliado o impacto que uma decisão de liberação de uma área mineral poderia ter na sociedade”. “Qualquer coisa que se faça naquela região tem muito impacto no Brasil e no mundo.” / COLABOROU CARLA ARAÚJO

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.