Calla Kessler / Washington Post
Calla Kessler / Washington Post

Canadá proibirá plásticos descartáveis, como sacolas e canudos, até 2021

Medida foi anunciada pelo premiê Justin Trudeau como forma de combater a poluição ambiental dos oceanos causada por esses materiais

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2019 | 11h17

OTTAWA, JAPÃO - O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, informou que o país vai proibir plásticos descartáveis, como sacolas e canudos, até 2021.

A medida foi anunciada nesta segunda-feira, 10, como uma forma de combater a poluição ambiental dos oceanos causada por plásticos descartáveis.

O primeiro-ministro lembrou que menos de 10% do plástico utilizado no Canadá é reciclado. Ele afirmou que empresas que produzem produtos plásticos, ou que vendem itens como embalagens plásticas, serão responsáveis pela coleta e reciclagem do material.

Trudeau disse também que a decisão sobre quais itens serão proibidos se baseia em evidências científicas, replicando de forma similar as medidas tomadas pela União Europeia. A imprensa canadense informou que garrafas plásticas provavelmente estarão entre os produtos proibidos.

Países industrializados vêm enfrentando o problema de como descartar grandes quantidades de lixo plástico desde que a China proibiu a importação dos resíduos, em janeiro de 2018, por preocupações ambientais. Até então, o país asiático era o maior importador de materiais plásticos do mundo. / Agência Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.