Campanha contra queimadas no Twitter tem mais de 25 mil adeptos

Manifesto #chega de queimadas ficou das 4h46 às 6h26 desta quinta-feira (26) entre as Trend Topics da rede social

estadao.com.br

26 de agosto de 2010 | 17h31

Com mais de 25 mil de adeptos, a campanha #chega de queimadas ficou das 4h46 às 6h26 desta quinta-feira (26) entre as Trend Topics (TTs, como são conhecidas as expressões mais citadas) da rede social Twitter. Iniciado na última quarta (25), o protesto tem o objetivo de voltar aos TTs brasileiros.

 

O manifesto rapidamente disseminou mensagens contrárias aos focos de incêndio que assolam o Brasil nos últimos dias. "A Natureza clama por socorro!!", "Como explicaremos no futuro para nossos netos o uso de água potável nos vasos sanitários e as queimadas?", "Décadas inteiras serão necessárias para a vegetação voltar a florescer", "As reservas de cerrado em Goiás e Tocantins ardem em chamas", "A verdade se esconde na campanha, porque a maior parte dos candidatos obtém apoio e dinheiro de incendiários. Apocalipse?", foram algumas das opiniões divulgadas pelo Twitter.

 

A iniciativa dos internautas acontece simultaneamente ao surgimento de notícias como a de que os incêndios que se espalham pelo País, somados à seca, estão diminuindo reservatórios naturais brasileiros. No Pantanal de Mato Grosso, a Baía de Chacororé – terceiro maior reservatório de água doce do Brasil – registra o mais baixo nível em 38 anos. Em Rio Branco, o Rio Acre, principal manancial de abastecimento da capital, está com só 1,90 metro. O recorde, em 2005, é de 1,75 metro. O Instituto de Meio Ambiente do Acre emitiu em 24 horas 73 autos por desmates e queimas ilegais.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
queimadasmeio ambienteplanetatwitter

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.