Muhammad Irpan Sejati Tassakka, AKKP Wakatobi via AP
Muhammad Irpan Sejati Tassakka, AKKP Wakatobi via AP

Cachalote é encontrado morto com seis quilos de plástico no estômago na Indonésia

Cetáceo, de 9,5 metros de comprimento por 4,3 de largura, tinha copos, garrafas, bolsas e outros objetos no sistema digestivo

O Estado de S.Paulo

20 Novembro 2018 | 12h29

JACARTA - Ecologistas encontraram o corpo de um cachalote encalhado em uma ilha da zona central do arquipélago indonésio com quase 6 quilogramas de plástico no sistema digestivo, entre copos, garrafas, bolsas e outros objetos, informaram nesta terça-feira, 20, fontes oficias.

O cetáceo, de 9,5 metros de comprimento por 4,3 de largura, foi achado na segunda-feira, 19, por ecologistas na ilha Kapota, situada dentro do Parque Nacional de Wakatobi, na província de Célebes do Sul, indicou o Ministério de Meio Ambiente em comunicado.

Membros do Fundo Mundial para a Natureza (WWF) e de uma academia local de conservação marinha revelaram que o aparelho digestivo do cetáceo continha 115 copos, 4 garrafas, 25 bolsas, 2 sandálias e mais de 1 mil pedaços de corda, entre outros produtos de plástico.

O diretor do Parque Nacional de Wakatobi, Heri Santoso, disse que enterrarão o cachalote em uma praia do norte de Kapota, segundo o comunicado.

Wakatobi é um popular destino turístico de mergulho na Indonésia, País que se comprometeu mediante decreto presidencial a eliminar 30% de seus resíduos marítimos para 2025, com um orçamento de US$ 1 bilhão.

A Indonésia, o quarto país mais populoso do mundo, se situa depois da China como a segunda nação que mais joga plástico no oceano, segundo um estudo publicado em 2015 pela revista "Science".

A ONU estima que a cada ano cerca de oito toneladas de plástico vão parar no mar e que em muitos casos são ingeridos pelos animais marítimos e passam a fazer parte da cadeia alimentar dos humanos. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.