Heribert Proepper/AP - 17/12/2009
Heribert Proepper/AP - 17/12/2009

Brown diz que desafios em Copenhague não são intransponíveis

Primeiro-ministro do Reino Unido afirmou que 'é preciso fazer o necessário' para combater o aquecimento

Efe,

17 Dezembro 2009 | 10h38

O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, disse nesta quinta-feira, 17, que "os desafios são enormes, mas não insuperáveis" na busca de um acordo sobre a mudança climática na Cúpula da ONU (COP-15) realizada em Copenhague.

 

Veja também:

linkNegociação de acordo é retomada após anúncio dos EUA 

linkEUA propõem US$100 bi/ano de países ricos para fundo

linkDinamarca descarta lançar proposta de acordo nesta 5ª 

blog Blog da COP: o dia a dia na cúpula

especial COP-15, acompanhe os principais fatos

especial Glossário sobre o aquecimento global

especial Entenda as negociações do novo acordo  

especialRumo à economia de baixo carbono  

 

Brown fez o comentário na sessão plenária desta quinta-feira, no momento em que a conferência entrava na reta final, sem que exista um acordo sobre o aquecimento global entre as delegações dos 192 países participantes.

 

"O dever da política é superar os obstáculos por maiores que sejam", apontou o dirigente britânico, após afirmar que "fazer o possível não basta, mas é preciso fazer o necessário" para combater a mudança climática.

 

Com relação a isso, Brown renovou as propostas feitas pela União Europeia de destinar US$ 10 bilhões entre 2010 e 2012 para atenuar as consequências geradas pelos gases do efeito estufa nos países em desenvolvimento.

 

Lembrou também o plano de destinar US$ 100 bilhões anuais com o mesmo objetivo a partir de 2020 mediante "mecanismos financeiros inovadores", um plano que foi esboçado por outros políticos. "Não podemos nos permitir adotar uma estratégia de via estreita para que sobrevivam nossos interesses em detrimento do bem comum do Planeta", apontou Brown.

 

O primeiro-ministro do Reino Unido é um dos 119 chefes de Estado e de Governo que discursam até amanhã no plenário da cúpula, quando acaba o evento, possivelmente com uma declaração de princípios, mas não com um acordo vinculativo como estava previsto.

Mais conteúdo sobre:
Gordon Brown Copenhague COP cupula ONU clima

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.