Britânico de 85 anos cruza Atlântico em jangada de tubos de plástico

Ex-apresentador da BBC quer angariar fundos para ONG, e chamar atenção para 1 bilhão que vive sem água potável

BBC Brasil, BBC

07 de abril de 2011 | 07h18

Um britânico de 85 anos cruzou o Oceano Atlântico com três pessoas a bordo de uma jangada feita de tubos de plástico.

Anthony Smith, um ex-apresentador da BBC, completou um percurso de 4.596 quilômetros em 66 dias no mar.

A viagem tem como objetivo angariar um total de 50 mil libras (cerca de R$ 131 mil) para a ONG WaterAid. Smith quer também chamar atenção para o fato de que 1 bilhão de pessoas no mundo vive sem água potável.

A equipe de Smith partiu das Ilhas Canárias e alcançou o Caribe na quarta-feira.

Ele recrutou o que chamou de um grupo de ''cavalheiros intrépidos e maduros'', com idades entre 56 e 61 anos, ao postar um anúncio no jornal Daily Telegraph.

O texto dizia: "Quer cruzar o Atlântico de balsa? Viajante famoso busca equipe de três. Devem ser pessoas de idade avançada. Somente aventureiros sérios''.

O octogenário foi repórter de ciência da BBC e apresentador do programa Tomorrow's World, também da BBC, que foi cancelado em 2003, após 40 anos no ar.

Pouco antes da viagem, Smith afirmou:"Viajar mais de 4.500 quilômetros em água salgada nos deixará profundamente conscientes a respeito dos lugares no mundo que não contam com fornecimentos de água adequados.''O veículo dos tripulantes de meia-idade, batizado de An-Tiki, tinha 12 metros de comprimento e foi feito com tubos de plástico.

O barco era impulsionado por uma vela de 37 metros quadrados e conduzido com remos e lemes duplos, sendo capaz de viajar a uma velocidade média de quatro nós.

A equipe queria terminar a viagem nas Bahamas, mas fortes ventos e correntes forçaram-nos a atracar na ilha holandesa de St. Maarten, no Caribe.

O tripulante John Russell, de 61 anos, disse ao concluir a viagem que estava ansioso para tomar "um bom banho e lavar o sal do meu corpo".

Ele acrescentou que queria ainda saborear um bom bife. ''Ficamos sem alimentos frescos por muito tempo, vivendo de enlatados. Nossas frutas e legumes frescos haviam acabado há muito tempo", disse.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.