Brasil traz 'posição de vanguarda' a Copenhague, diz Gil

Ex-ministro da Cultura diz que participa da reunião da ONU como 'cidadão, pai e avô'.

Eric Brücher Camara, BBC

08 Dezembro 2009 | 19h21

O cantor, compositor e ex-ministro da Cultura Gilberto Gil afirmou nesta terça-feira que o Brasil leva "uma posição de vanguarda" à reunião das Nações Unidas sobre mudanças climáticas, em Copenhague.

Em visita à cúpula, "como cidadão, pai e avô", Gil brincou que o Brasil desempenha "o papel do coelho na corrida de cães", referindo-se ao coelho artificial que serve de estímulo para os cachorros que correm tentando alcançá-lo em corridas organizadas.

Otimista, o cantor e compositor afirmou que o país foi um dos mais pressionados nas últimas décadas por causa das emissões do país geradas pelo desmatamento e mais recentemente, com os números propostos para emissões no país.

Presente a um evento paralelo organizado pelo governo brasileiro sobre biocombustíveis que lotou um auditório e contou com a presença da chefe da Agência de Proteção Ambiental americana, Lisa Jackson, Gil também elogiou a iniciativa.

"O Brasil traz a novidade do biocombustível com impactos mínimos na alimentação, já que o etanol americano é a base de milho, que tem impactos importantes na alimentação de mexicanos e andinos", disse Gil, que é filiado ao Partido Verde (PV).

Partido Verde

O compositor de A Novidade deve passar três dias na Dinamarca para "ver, observar, ouvir e levar opiniões de volta" ao Brasil.

Acompanhando Gil, o vereador do PV Alfredo Syrkis (RJ) defendeu a criação de uma Organização Mundial do Meio Ambiente - uma ideia que nos últimos meses vem sendo defendida pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy - com sede no Rio de Janeiro.

"Afinal, foi no Rio que começou essa virada, com a primeira conferência do clima, em 1992", afirmou Syrkis.

A visita de Gil também deve preparar o terreno para a chegada da senadora Marina Silva na próxima semana. Marina recentemente se filiou ao partido e é cotada para se candidatar à Presidência pela agremiação no ano que vem.

Alguns rumores até chegam a dar conta de uma possível chapa entre os dois "verdes", Marina e Gil, em 2010.

Gilberto Gil começou a sua militância ambiental na década de 90, quando criou a organização não-governamental OndAzul, que se propõe a defender as águas do Brasil da poluição.

Entre os membros fundadores da instituição estão o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, e Syrkis.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.