Brasil contesta restrições ambientais da UE ao etanol

Pela proposta dos europeus, a expansão do etanol no Brasil não poderia ocorrer no cerrado

Jamil Chade, de O Estado de S. Paulo,

06 Novembro 2008 | 18h19

O Brasil e sete outros países emergentes farão uma queixa oficial contra a União Européia por causa de suas exigências ambientais para a exportação do etanol, e ameaçam levar o caso aos tribunais da Organização Mundial de Comércio (OMC). O grupo de países emergentes alega que as barreiras ambientais que estão sendo preparadas na UE são "injustas" e que congelaria a expansão da produção na América do Sul e África.   Pela proposta dos europeus, a expansão do etanol no Brasil não poderia ocorrer nem no cerrado, nem nas matas. Para o Itamaraty, a nova lei impediria a ampliação das zonas de plantação de cana.   Leia reportagem completa na edição desta sexta-feira de O Estado de S. Paulo

Mais conteúdo sobre:
etanol cerrado união européia omc

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.