BP retoma operação de coleta de óleo depois de navio ser atingido por raio

A empresa agora vai começar a queimar o petróleo capturado do fundo do mar

Associated Press

15 Junho 2010 | 18h33

A British Petroleum (BP) informa que as operações de contenção do vazamento de petróleo no Golfo do México foram retomadas, depois da interrupção causada quando um raio atingiu um navio e forçou a interrupção da operação por cerca de cinco horas.

 

O porta-voz Bill Salvin disse que as operações foram retomadas às 14h45, hora local.

 

Ele disse que o funil que está sendo usado para direcionar o petróleo não foi danificado, e seu uso havia sido interrompido como precaução.

 

A BP informa que o incêndio causado pelo raio foi identificado às 9h30, hora local, numa perfuratriz chamada Discoverer Enterprise, e apagado em seguida.

 

Também nesta terça-feira, 15, a empresa obteve permissão para começar a queimar o óleo e o gás capturados do poço danificado, como parte de um compromisso para mais que triplicar o volume de óleo que impede de vazar para o oceano.

 

As autoridades autorizaram a empresa a usar um novo metido que envolve bombear o petróleo do poço para um navio especial, onde os hidrocarbonetos serão queimados, e não armazenados.

 

A empresa anunciou que espera impedir a dispersão no mar de 8,3 milhões de litros ao dia, com a adoção de novas medidas, incluindo o incinerador.

Mais conteúdo sobre:
bp british petroleum golfo do méxico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.