BP inicia arriscada operação para conter vazamento de óleo

Solução temporária consiste em serrar cano e redirecionar óleo para navio na superfície

Efe

01 Junho 2010 | 13h22

Imagem mostra braço de robô-submarino serrando cano para desviar fluxo do óleo

 

WASHINGTON - A empresa British Petroleum (BP) começou nesta terça-feira, 1, uma nova operação para tentar conter o vazamento de óleo no Golfo do México, que implicará colocar uma caixa sobre o fracassado sistema de prevenção de explosões para captar e redirecionar o fluxo de óleo para um navio.

 

Veja também:

linkObama reúne 'comissão da mancha'; óleo se move para norte

linkCientistas alertam para 'desastre invisível' no Golfo do México

linkVazamento de óleo pode durar até agosto, admitem EUA

 

"Estão começando este processo", disse à emissora "CNN" a assessora para temas energéticos da Casa Branca, Carol Browner.

 

A operação começa depois de a BP admitir no fim de semana o fracasso do procedimento conhecido como "top kill", com o qual a multinacional buscava tapar o poço pela injeção de substâncias químicas pesadas.

 

Browner disse esperar que a nova tentativa seja capaz de capturar "todo ou uma quantidade significativa do petróleo", que será canalizado a um navio na superfície por meio de um encanamento.

 

Mas a assessora governamental reconheceu que o êxito não é garantido e que, caso não funcione, poderia vazar ao mar até 20 mil barris de petróleo.

 

O vazamento de óleo no Golfo do México começou quando, em 20 de abril, uma plataforma petrolífera da BP explodiu, matando 11 trabalhadores. Dois dias depois, a plataforma afundou e deixou aberto o poço de petróleo no fundo do mar.

Mais conteúdo sobre:
vazamento oleo petroleo BP Golfo do Mexico

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.