Bovespa exclui Petrobras do índice de empresas sustentáveis

Também foram excluídas do ISE a Aracruz, a Copel, a Iochpe-Maxion, a Weg e a CCR Rodovias

da Redação

25 Novembro 2008 | 16h39

A lista de empresas que integram o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), indicador da BM&Bovespa formado por ações de companhias que apresentam alto grau de comprometimento com sustentabilidade e responsabilidade social, excluiu a Petrobras neste ano. Também ficaram de fora a empresa de celulose Aracruz; Companhia Paranaense de Energia (Copel); Iochpe-Maxion, indústria de componentes automotivos; Weg, fábrica de motores elétricos e CCR Rodovias.   ONGs, entre elas o Greenpeace, e secretárias estaduais do Meio Ambiente encaminharam em outubro uma carta ao presidente do Conselho Deliberativo do ISE pedindo que a Petrobras fosse excluída da carteira."Essa decisão mostra que não basta que as empresas sejam viáveis economicamente, elas precisam de uma licença junto à sociedade para operar com responsabilidade socioambiental", diz Marcelo Furtado, diretor-executivo do Greenpeace.   Nota da organização diz que um dos principais argumentos apresentados contra a presença da empresa no ISE foi o descumprimento da resolução 315 do Conama, que determinou, em 2002, a diminuição dos níveis de enxofre no diesel brasileiro a partir de 2009.   A Petrobras divulgou nota oficial sobre as notícias em que afirma que solicitou que o Conselho Deliberativo do ISE informe os motivos que levaram a essa decisão. "A Companhia somente irá se pronunciar com base na resposta do Conselho. As razões apresentadas por fontes não oficiais não serão consideradas", afirma a nota.   Ampliada às 21h07

Mais conteúdo sobre:
Petrobras meio ambiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.