Bio&Clima financiará pesquisas em região litorânea de SP e PR

Para identificar os impactos das mudanças climáticas sobre a fauna e flora da Mata Atlântica, começa a funcionar o projeto Bio&Clima- Lagamar, da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza. A primeira etapa do projeto é a implementação de um polo de pesquisas sobre vulnerabilidade e adaptação de espécies e de ecossistemas às mudanças climáticas na região do Mosaico de Áreas Protegidas do Lagamar (litoral de São Paulo e do Paraná). Esta área é prioritária por ser considerada o maior remanescente contínuo de Mata Atlântica e um dos maiores berçários de vida marinha no mundo.

O Estado de S. Paulo

14 de março de 2011 | 11h59

 

As inscrições para o edital que irá selecionar as primeiras pesquisas do polo encerram-se no dia 31 deste mês. De acordo com André Ferretti, coordenador de Estratégias de Conservação da fundação, os impactos das mudanças climáticas sobre as formações florestais brasileiras, sobretudo as amazônicas, já resultaram em conhecimentos consistentes. Porém, "no caso da Mata Atlântica, um dos biomas mais ameaçados do mundo, os efeitos das mudanças climáticas são pouco conhecidos". Os resultados das pesquisas executadas no polo devem estar direcionados a uma aplicação prática - como servir de subsídio à elaboração de políticas públicas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.