Biocombustíveis podem causar problemas ambientais, diz ONU

De acordo com estudos britânicos, a produção da bioenergia também pode levar a destruição de florestas

Associated Press,

23 de janeiro de 2008 | 15h22

A procura mundial aos biocombustíveis está causando um aumento no preço do milho e outros produtos agrícolas, poderá piorar os problemas de falta de água e forçar comunidades pobres a saírem de suas terras, declarou Regan Suzuki, representante do órgão da ONU para agricultura e alimentação, a FAO, nesta quarta-feira, 23.   Durante um fórum regional de bioenergia na Tailândia, Regan reconheceu que os biocombustíveis são melhores para o meio ambiente que outros combustíveis fósseis, porém seus benefícios podem custar caro para algumas nações.   Veja também: UE decide manter meta para ampliar uso de biocombustíveis   Segundo ela, alguns países estão transformando milhões de hectares de terra em plantações para produzir bioenergia. "Os biocombustíveis podem causar uma série de mudanças sociais e ambientais, o que não é discutido na mídia", afirmou Regan. Os interesses na bioenergia também provocam uma competição agrícola entre as nações, o que já causou um aumento no preço do milho nos Estados Unidos e México e pode levar a falta de produtos agrícolas em países em desenvolvimento, alertou a oficial. Ela afirmou ainda que China e Índia poderá ter regiões com problemas de falta de água devido sua grande demanda na produção de bioenergia.   Nos últimos meses, cientistas do governo britânico afirmaram após estudos que os biocombustíveis podem trazer mais danos que benefícios. Segundo pesquisadores do país, ao invés de proteger o meio ambiente, a produção da bioenergia pode levar a destruição de florestas, pontos-chave da luta contra o aquecimento global.

Tudo o que sabemos sobre:
biocombustíveisaquecimento global

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.