Beatriz volta a ser tempestade tropical na costa do México

O furacão Beatriz perdeu força na terça-feira e voltou a ser uma tempestade tropical, sem causar danos graves a cidades turísticas e portuárias na costa mexicana do Pacífico.

DAVE GRAHAM, REUTERS

21 Junho 2011 | 17h38

Por volta de 12h (hora local), o Centro Nacional de Furacões (CNF) dos EUA rebaixou o sistema de furacão da categoria 1 para tempestade tropical, e revogou os alertas vigentes, enquanto o Beatriz pairava próximo ao continente e rumava para o mar.

Foi a segunda tempestade a receber um nome na atual temporada de furacões no Pacífico. Antes, o Adrian havia passado sem causar maiores transtornos.

Manzanillo e Lázaro Cardenas, os dois maiores portos na costa do Pacífico, reabriram para grandes navios cargueiros na terça-feira, após uma breve interrupção. Cada porto recebe cerca de 150 embarcações de grande porte por mês.

Não há instalações petrolíferas importantes na rota da tempestade. Por outro lado, esse trecho do litoral tem várias localidades turísticas. Em algumas delas, o mau tempo entusiasmou os surfistas.

"As ondas estão maiores que o normal", disse Mario Irra, 18 anos, momentos antes de entrar com sua prancha no mar de Manzanillo, com ondas de seis pés (1,80 metro).

A chuva também é bem-vida pelos agricultores, que sofrem uma longa estiagem.

No último boletim, o olho da tempestade estava 155 quilômetros a sudoeste de Cabo Corrientes, localidade turística próxima a Puerto Vallarta, com ventos regulares de 110 quilômetros por hora, e afastando-se da terra.

Mais conteúdo sobre:
CLIMA TEMPESTADE BEATRIZ*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.