Ban pressionará G8 a adotar meta de médio prazo sobre emissões

Ban Ki-moon, secretário-geral daOrganização das Nações Unidas (ONU), afirmou na quinta-feiraque pressionará a cúpula do Grupo dos Oito (G8) a ser realizadaem julho a adotar metas de curto e médio prazo para os cortesna emissão de gases do efeito estufa e que pedirá também umaumento significativo nos incentivos agrícolas. Ban afirmou a jornalistas que, antes de partir para um giropela Ásia que deve incluir a cidade de Toyako (Japão), local dacúpula do G8 deste ano (a ocorrer entre os dias 7 e 9 dejulho), escreveria para cada um dos líderes do grupo"apresentando os pontos que me preocupam e requisitando queentrem em ação dando o exemplo". O G8 é formado por Grã-Bretanha, Canadá, França, Alemanha,Itália, Japão, Rússia e EUA. Na cúpula do ano passado, naAlemanha, os líderes desses países acertaram estudar comseriedade a meta de diminuir pela metade o volume das emissõesaté 2050. "Vou pedir que adotem metas de curto e médio prazo arespeito da redução dos gases do efeito estufa", disse Ban. "Não basta falar em mudanças tendo em vista o ano de 2050.Se quisermos promover uma mudança real, precisamos começaragora --com metas para 2020." Grupos ambientalistas fazem cada vez mais pressão para queo G8 adote metas de médio prazo. Mas há muitas divergênciasdentro do grupo e entre os países mais pobres e os mais ricos arespeito de como compartilhar o fardo do combate às mudançasclimáticas, que tornam mais graves fenômenos como as secas e astormentas, além de elevarem o nível dos oceanos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.