Ban Ki-moon alerta que desertificação pode aumentar conflitos por terra

Problema atinge cerca de 2 bilhões de pessoas que vivem em desertos e terras secas no mundo

16 de agosto de 2010 | 20h09

BRASÍLIA - O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, disse nesta segunda-feira, 16, que a desertificação pode aumentar o risco de conflitos por terra e acirrar instabilidades sociais nas cidades que recebem imigrantes atingidos pela seca.

A ONU lançou nesta segunda a Década para os Desertos e a Luta contra a Desertificação (2010-2020). O problema atinge cerca de 2 bilhões de pessoas que vivem em desertos e terras secas em todo o mundo.

Ki-moon alertou que a migração forçada de milhões de habitantes, os chamados refugiados climáticos, cria riscos de colapso social nas terras que eles deixam para trás, além de piorar problemas nas cidades que os abrigam, por causa da competição por trabalho, moradia e serviços.

Apesar da gravidade do problema, o secretário-geral da ONU disse que “é possível enfrentar o desafio” e que a ajuda a populações locais pode recuperar ou preservar milhões de hectares de terra, reduzir a vulnerabilidade dessas populações às mudanças climáticas e aliviar a fome e a pobreza.

Tudo o que sabemos sobre:
desertificaçãoONUBan Ki-moon

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.