Baleia assassina branca é avistada na costa do Alasca

Baleia rara é fotografada por cientistas; manchas na pele indicam que não se trata de um albino

07 de março de 2008 | 15h25

A baleia assassina branca avistada nas Ilhas Aleutas do Alasca fez com que cientistas e marinheiros corressem para pegar suas câmeras. A criatura, quase um mito, é real.   "Tinha ouvido falar dessa baleia, mas nunca havíamos sido capazes de encontrá-la", disse a bióloga Holly Fearnbach, do Laboratório Nacional de Mamíferos Marinhos de Seattle, EUA, que conseguiu fotografar a criatura. "Foi bem legal encontrá-la".   A baleia foi avistada no mês passado, quando cientistas a bordo do navio de pesquisas Oscar Dyson faziam um estudo sobre a população de peixes perto de uma área de leões marinhos. A baleia já tinha sido avistada uma vez, anos atrás, nas Aleutas, mas vinha escapando dos cientistas desde então.   Holly disse que a baleia branca se destaca. "Quando a gente olhou pela primeira vez, era muito branca", disse ela.   Observações mais detalhadas mostraram que, embora as costas da baleia sejam brancas, o restante do corpo tem uma tonalidade amarelada ou bege.   Dada a coloração, provavelmente não se trata de um albino verdadeiro, disse o biólogo John Durban, da Administração Nacional de Atmosfera e Oceano (NOAA). Isso provavelmente é uma boa notícia para a baleia - albinos legítimos geralmente não vivem muito e têm problemas de saúde.

Tudo o que sabemos sobre:
baleiaalasca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.