Austrália vai resgatar ativistas retidos em baleeiro japonês

O ministro de Relações Exteriores Stephen Smith disse que o resgate será feito pelo navio Oceanic Viking

EFE e AP,

17 de janeiro de 2008 | 14h24

Um navio do governo da Austrália vai recolher os dois ambientalistas retidos por um baleeiro japonês na Antártida desde terça-feira, informou a rádio australiana ABC.      O ministro de Relações Exteriores australiano, Stephen Smith, disse que o resgate será feito pelo Oceanic Viking, que pertence ao Departamento de Alfândega. Mas não soube dizer quando acontecerá a entrega dos dois ativistas. Ele acrescentou que está pedindo a cooperação de todas as partes envolvidas.      "Neste momento o Oceanic Viking pode avistar vários navios da frota de baleeiros japoneses, entre eles o Yushin Maru, no qual se encontram os dois membros da organização Sea Shepherd", disse Smith.      O chanceler revelou que o governo japonês pediu ajuda da Austrália para a entrega dos dois.    "Posso anunciar que ontem à noite o Executivo japonês se dirigiu formalmente ao australiano para pedir ajuda na operação", disse Smith. Ele acrescentou que levou o pedido em consideração de forma urgente.      O britânico Giles Lane, de 35 anos, e o australiano Benjamin Potts, de 28, que viajavam no navio Steve Irwin, do grupo Sea Shepherd, subiram a bordo do baleeiro Yashin Maru 2 na terça-feira. Eles pretendiam informar ao capitão que a captura de baleias na Antártida é ilegal.      Segundo o grupo ambientalista, Lane e Potts foram retidos pela tripulação do navio japonês. O capitão do baleeiro promete libertar os dois se o Sea Shepherd abandonar a sua campanha contra o massacre de baleias.   O fundador do Sea Shepherd, Paul Watson, elogiou a iniciativa australiana, mas prometeu que não obedecerá a nenhuma exigência no sentido de que seus ativistas parem de incomodar os caçadores de baleias.   "Não atenderei nenhuma condição", disse ele, falando a bordo do Steve Irwin. "Eles estão aqui matando baleias ilegalmente, ilegalmente visando uma espécie ameaçada... Essa gente não é diferente dos caçadores ilegais de elefantes na África, ou dos caçadores ilegais de tigres na Índia".

Tudo o que sabemos sobre:
baleeiroantártida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.