Ativistas usam nudez em defesa de animais exóticos

A ONG de proteção dos animais Peta é conhecida por suas iniciativas ousadas de propaganda

estadao.com.br,

07 Outubro 2009 | 11h03

Ativistas do grupo Pessoas por um Tratamento Ético dos Animais (Peta) pintaram o corpo com padrões semelhantes ao da pele de répteis e desfilaram seminuas por Londres, num protesto contra o uso de peles de animais exóticos. Elas carregavam cartazes com a frase "Não me mate pela minha pele".

 

"Não nos mate por nossas peles", diz o cartaz das voluntárias da Peta em Londres. Andy Rain/EFE

 

A Peta é conhecida por suas iniciativas ousadas de propaganda. Em setembro, comercial da ONG com a atriz Pamela Anderson foi considerado forte demais para ser exibido nos Estados Unidos. O anúncio mostrava a atriz como uma operadora de raio-X de aeroporto que despe os passageiros que tentam embarcar com roupas feitas a partir de pele animal.

 

Ativistas seminuas dirigem-se ao metrô londrino durante o protesto. Andy Rain/EFE

 

Em julho, modelos da edição americana da revista Playboy fizeram uma aparição usando biquínis que imitavam folhas de alface para participar de uma campanha pelo vegetarianismo diante do Congresso dos Estados Unidos. A iniciativa também  foi da Peta.

 

(com EFE, Associated Press e BBC)

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.