Ativistas do Greenpeace escalam o Banco da Inglaterra

Grupo tenta chamar atenção para a economia verde como alternativa para a crise financeira mundial

EFE,

24 Novembro 2008 | 14h29

Quatro ativistas do grupo ambientalista Greenpeace conseguiram escalar o prédio do Banco da Inglaterra (autoridade monetária britânica), no centro financeiro de Londres, para pedir que o Governo do Reino Unido invista na indústria "verde".      Por ocasião da apresentação hoje dos orçamentos preliminares do Estado, os quatro integrantes da organização usaram escadas para pendurar no edifício um cartaz que dizia "Verde é bom".      Segundo o Greenpeace, a medida faz parte dos pedidos ao governo britânico para reativar a economia do país através de uma "nova revolução industrial que defenda o meio ambiente".      "O governo, junto com o setor privado, deve investir em um futuro mais limpo e seguro para o Reino Unido, e o momento de fazer isso é agora", disse o diretor-executivo do Greenpeace, John Sauven.      "Estimular a economia com um investimento 'verde', que seria mais inteligente, limpo e de maior valor, é apoiada por Barack Obama (presidente eleito dos Estados Unidos), pela Confederação da Indústria Britânica, pela ONU, pelo Deutsche Bank e outras grandes corporações", especificou Sauven.      "Fazer isso não só ajudará o governo a evitar a recessão, mas pode nos ajudar a deixar finalmente para trás o sistema energético sujo e caro do século 20", acrescentou.      O ministro das Finanças britânico, Alistair Darling, explicará no Parlamento os orçamentos do Estado, que deverá trazer as medidas que o Executivo poderá tomar para enfrentar a crise financeira.

Mais conteúdo sobre:
greenpeace

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.