Nelson Antoine/Frame
Nelson Antoine/Frame

Ativista do Greenpeace faz protesto na abertura do Salão do Automóvel

Homem invadiu o palco durante discurso de organizador do evento; 4 foram detidos ao tentar exibir banners exigindo carros eficientes

Marco Antônio Carvalho e Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

30 Outubro 2014 | 14h16

Atualizado às 20h30

SÃO PAULO - Ativistas do Greenpeace fizeram dois protestos a favor do meio ambiente e contra montadoras de veículos nesta quinta-feira, 30, na abertura do 28° Salão do Automóvel em São Paulo, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, zona norte.

No início da tarde, um ativista com uma faixa com os dizeres "Chega de enrolação, carros eficientes já" invadiu a cerimônia de abertura. Depois de cinco minutos, seguranças o tiraram do palco. No momento da manifestação, o presidente da Reed Exhibition Alcantara Machado (organizadora do evento), Juan Pablo de Vera, fazia o primeiro discurso.

Já à noite, por volta das 19h, quatro ativistas escalaram o teto do pavilhão e tentaram abrir dois banners gigantes com os logotipos da Volkswagen, Chevrolet e Fiat, empresas líderes em vendas de carro no Brasil, que trazia a mensagem: "Elas estão te enganando. Exija carros eficientes".

O ato foi impedido por seguranças e os quatro foram levados para a Base Operacional da Delegacia de Atendimento ao Turista, no Anhembi, e às 20h estavam sendo ouvidos pela Polícia.

"Queríamos mostrar que essas empresas fazem carros com tecnologia mais atrasada que os produzidos na Europa, o que contribui para uma maior emissão de poluentes e aumento do efeito estufa. Nesse tratamento desigual entre as regiões, quem paga o pato é o clima", afirma Fabiana Alves, coordenadora da campanha de Clima e Energia do Greenpeace Brasil.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito Fernando Haddad (PT) participaram da abertura oficial, além do ministro das Cidades, Gilberto Occhi.

Salão. O 28º Salão Internacional do Automóvel de São Paulo abriu as portas ao público às 13h desta quinta-feira, no Anhembi. Até o dia 9 de novembro, os visitantes poderão ver cerca de 500 veículos, sendo 150 inéditos, de 41 marcas nacionais e estrangeiras. De acordo com os organizadores, cerca de 750 mil pessoas passarão pelo Anhembi para visitar a mostra deste ano.

Serviço

Onde
Avenida Olavo Fontoura, 1.209, Santana, zona norte

Quando
De 30/10 a 8/11, das 13h às 22h. Dia 9/11, das 11h às 19h

Ingressos
De segunda a sexta, de R$ 30 a R$ 60. Sábados e domingos, de R$ 40 a R$ 80. Fãs da página do Salão no Facebook têm 20% de desconto.

Estacionamento
Carros R$ 40 e motos R$ 30

Metrô
Partindo da Estação Portuguesa-Tietê (Linha 1-Azul), a 2,4 km do Anhembi, dá para ir a pé. Haverá ainda ônibus grátis todos os dias. Nos fins de semana, o serviço será estendido à Estação Palmeiras-Barra Funda (Linha 3-Vermelha)

Bike
Há área de parada grátis no portão 37

Táxi
Do Aeroporto de Congonhas, preço médio varia de R$ 50 a R$ 70. Saindo de Cumbica (Guarulhos), vai de R$ 90 a R$ 120. A base de cálculo usada é com bandeira 1.

Guarda-volumes
Fica próximo ao portão de entrada e custa R$ 15

Mais conteúdo sobre:
Salão do AutomóvelGreenpeace

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.