Ataque de águas-vivas destrói fazenda britânica de salmão

Invasão aconteceu na Irlanda do Norte e matou mais de 100 mil peixes

BBC Brasil, BBC

22 de novembro de 2007 | 09h15

Um ataque de bilhões de pequenas águas-vivas destruiu a única fazenda de salmão da Irlanda do Norte e matou mais de 100 mil peixes que estavam nos viveiros, localizados cerca de dois quilômetros mar adentro. Um porta-voz da companhia Northern Salmon, empresa proprietária da fazenda, afirmou que o prejuízo pode chegar a um milhão de libras (cerca de $3,6 milhões de reais). O grupo de águas-vivas cobriu uma área de 25 quilômetros quadrados no mar. Funcionários da fazenda tentaram resgatar os peixes, mas a densidade do cardume de águas-vivas impossibilitou a tarefa. A espécie que invadiu a fazenda é conhecida como mauve stingers (medusa pelágica) e não é comum em mares da Grã-Bretanha e da Irlanda. "Em trinta anos de profissão, nunca vi nada parecido", afirmou John Russell, diretor da Northern Salmon. " O mar ficou vermelho com as águas-vivas".Segundo a direção da empresa, a companhia pode levar até dois anos para se recuperar dos estragos causados pela invasão de águas-vivas. A divisão de pescaria do Departamento de Agricultura da Grã-Bretanha está realizando uma investigação completa sobre o ataque. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.