JEAN-FRANCOIS MONIER / AFP
JEAN-FRANCOIS MONIER / AFP

Astros esportivos internacionais chamam atenção para situação na Amazônia

Jogadores como Cristiano Ronaldo, Kylian Mbappé, Novak Djokovic e Daniel Alves postaram mensagens nas redes com alertas sobre o aumento das queimadas na região. Esforço se soma à mobilização global

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de agosto de 2019 | 19h51

Astros esportivos do Brasil e do mundo se uniram aos protestos e alertas feitos sobre a propagação de queimadas na Amazônia. Jogadores como o português Cristiano Ronaldo e o francês Kylian Mbappé usaram as redes sociais para postar imagens das chamas. Outros, como o jogador brasileiro Daniel Alves, aproveitaram para ressaltar a importância da preservação da natureza.

A mobilização se une a um esforço global de conscientização sobre o que está acontecendo com parte da floresta. O Estado mostrou que o elevado número de focos de queimadas na Amazônia neste ano, que já é 60% superior à média dos últimos três anos, está sendo impulsionado pelo avanço do desmatamento

O jogador da liga americana de basquete Kyle Kuzma declarou que há necessidade de se espalhar consciência sobre o assunto. "A Amazônia é uma parte enorme do nosso oxigênio", escreveu nas redes sociais. Ronaldo lembrou que há áreas da região que estão queimando há três semanas. "É nossa responsabilidade salvar o planeta", cobrou. 

"O verde para nós significa esperança e na imagem o reflexo do que as pessoa estão fazendo com ela. Reclamam depois de desenvolvimentos, de educação, de igualdade social, de direitos, mas esquecem sempre dos deveres. Lembrem-se; aqueles que não são capazes de cuidar o natural, jamais terão direitos de poderes social", escreveu o jogador do São Paulo e da seleção brasileira Daniel Alves. O Corinthians também se manifestou por meio de uma imagem em que seu escudo, onde há um mapa do Brasil, aparece queimando. 

A repercussão não ficou restrita ao mundo do futebol. O tenista Novak Djokovic compartilhou uma imagem da floresta queimando e disse que a situação era desoladora. O piloto de Fórmula 1 Lewis Hamilton disse ser "devastador ver o nosso mundo sofrer". "A floresta amazônica está queimando a um nível recorde." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Elefanta Ramba chega ao Brasil e segue para 'aposentadoria' em santuário de elefantes

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.