Aquecimento global ameaça sobrevivência de pingüins-reis

Uma elevação de 0,26º C na temperatura do mar leva uma redução de 9% na população de pingüins-reis adultos

Carlos Orsi, do estadao.com.br,

11 de fevereiro de 2008 | 17h39

O aumento da temperatura dos oceanos leva a uma redução na população de pingüins adultos, de acordo com estudo publicado no periódico Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).   De acordo com o levantamento, feito por meio do rastreamento de aves dotadas de sinalizadores subcutâneos, uma elevação de 0,26º C na temperatura da superfície do mar leva uma redução de 9% na população de pingüins-reis adultos. A análise baseou-se em dados levantados ao longo de nove anos, o que permitiu aos pesquisadores acompanhar seis ciclos de acasalamento e a taxa de sobrevivência dos animais adultos ao longo de oito anos.   Os autores do trabalho, encabeçado pela pesquisadora francesa Yvon Le Maho, notam que as previsões atuais sobre o aquecimento global dão conta de uma elevação de 0,2º C nessa temperatura a cada década nos próximos 20 anos.   Segundo eles, esse dado pode pôr a espécie em risco de extinção.   O pingüim-rei é uma espécie um pouco menor que o mais conhecido pingüim-imperador, e vive em ilhas ao norte da Antártida, alimentando-se principalmente de pequenos peixes e lulas.

Tudo o que sabemos sobre:
pingüimantártidaaquecimento global

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.