Após mortandade por seca, Quênia faz megatransporte de animais

Cerca de 4 mil zebras e 3 mil gnus foram levados para substituir animais mortos pela seca em parque nacional.

BBC Brasil, BBC

06 Abril 2010 | 11h45

Guardas florestais no Parque Nacional Amboseli, no Quênia, começaram nesta semana o que eles dizem ser o maior deslocamento de animais já realizado no mundo.

Cerca de 4 mil zebras e 3 mil gnus estão sendo levados para uma área atingida pela pior seca da história, que deixou dezenas de milhares de animais mortos.

O Parque Nacional Amboselli é um dos mais populares do Quênia, mas também um dos que mais sofreram com a seca, que alterou o balanço do ecossistema local.

A seca provocou ainda uma crise entre os pequenos criadores de gado das proximidades da reserva.

Com a morte de suas presas habituais, alguns animais selvagens passaram a atacar o gado.

Com o transporte dos animais para a região, à beira do monte Kilimanjaro, as autoridades locais querem resolver dois problemas de uma vez só: garantir aos turistas algo que ver no parque, e aos leões algo o que comer após a devastação provocada pela seca. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.