Corpo de Bombeiros / Divulgação.
Corpo de Bombeiros / Divulgação.

Apesar do isolamento, número de queimadas mais que dobra este ano em SP

Satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registraram 762 focos de incêndio no Estado entre 1º de janeiro e 30 de maio

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

01 de junho de 2020 | 09h06

Mesmo com a redução das atividades econômicas devido à pandemia do coronavírus, o número de queimadas mais que dobrou este ano no Estado de São Paulo, em comparação com o ano passado. De 1º de janeiro a 30 de maio, o satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registraram 762 queimadas no estado. No mesmo período de 2019 tinham sido 365 – aumento de 108%.

Do total deste ano, 587 foram registradas nos meses de março, abril e maio, quando o coronavírus já estava instalado no estado e com medidas de distanciamento em vigor. Só em abril foram 252 focos.

O número de focos de incêndio em território paulista nos primeiros cinco meses do ano é o maior desde 2014, segundo o Inpe. As queimadas no Estado de São Paulo levaram a região sudeste do país a registrar aumento de 19%, este ano, no número de focos de incêndio. Os demais estados registraram queda no número. Minas Gerais teve redução de 15%; Rio de Janeiro, queda de 23%; e Espírito Santo, 57% focos a menos.

A falta de chuvas pode ter contribuído para a propagação do fogo, principalmente no interior de São Paulo. Desde o dia 2 de maio não é registrada chuva significativa na maioria das regiões do Estado.

No fim da tarde desse domingo, 31, ao menos 26 focos de incêndio estavam ativos em todo o Estado. Dois municípios - Piedade e Taubaté – registraram duas queimadas no mesmo dia. O fogo atingiu 17 áreas com remanescentes de mata atlântica. As outras nove eram de cerrado.

Em Presidente Epitácio, oeste paulista, um incêndio atingiu a reserva ambiental Lagoa de São Paulo e mobilizou os bombeiros no domingo. Foi o quarto foco na reserva durante o mês. No total, ao menos 30 mil metros quadrados de vegetação foram queimados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.