Animais vivos são vendidos como chaveiros na China

Tartarugas e peixes fechados em pequenas sacolas plásticas são comercializados nas calçadas e no metrô

31 de março de 2011 | 19h04

Matéria do jornal chinês Global Times publicada nesta quinta-feira relata um comércio, no mínimo, bizarro: ambulantes chineses estão vendendo chaveiros com animais vivos, selados em uma bolsa de plástico pequena, onde sobrevivem por curto tempo. Segundo a matéria, os chaveiros são muito populares e, pior de tudo, totalmente legais. Os "mimos" estão sendo vendidos em estações de metrô e nas calçadas.

A matéria diz que os potenciais compradores podem escolher entre uma tartaruga brasileira ou dois peixes pequenos, lacrados em uma embalagem hermética, com um pouco de água colorida. Um dos compradores que optou pela tartaruga chegou a dizer que ia colocar o chaveiro em seu escritório porque daria boa sorte. Mas alguns transeuntes mais conscientes se revoltaram com a situação, como uma mulher que, compadecida, comprou um chaveiro para libertar os animais.

Segundo o jornal, o país discute uma legislação proibindo a venda de seres vivos como objetos de diversão. Enquanto isso não acontece, a sugestão é que as pessoas usem seu bom senso para não deixar o comércio prosperar. "Se ninguém compra, o mercado vai morrer", afirmou ao Global Times o diretor da ONG Capital Animal Welfare Association, Qin Xiaona.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaanimaischaveiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.