AE
AE

Amazonas terá pesquisas para produção de biocombustíveis

Programa financiado pelo CNPq visa promover a autosustentabilidade de comunidades pelo interior do Estado

Agência Brasil,

21 Janeiro 2010 | 15h20

Termina nesta quinta-feira, 21, o prazo de inscrição para interessados em desenvolver pesquisas na área de produção e uso de fontes de energia com matéria-prima de origem orgânica (vegetal, animal e microrganismos), no interior do Amazonas no Programa de Apoio à Pesquisa em Biocombustíveis (Biocom).

Veja também:

linkPetrobrás fará pesquisa com biocombustível na Antártida 

 

O edital prevê investimentos de R$ 3 milhões no programa. Os recursos terão origem federal (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq) e estadual (Fapeam). Segundo o diretor-presidente da Fapeam, Odenildo Sena, o programa proporcionará a autosustentabilidade de diversas comunidades amazonenses como iniciativa de inclusão social e desenvolvimento regional.

 

Além disso, Sena lembra que o estado já tem pesquisas no segmento de biocombustíveis, mas destaca que o programa tem um propósito maior, que é iniciar uma mudança do ponto de vista da autonomia energética de muitas comunidades que vivem no Amazonas e que ainda precisam de geradores para obter energia elétrica em algumas horas do dia.

 

"Vislumbramos que esse programa inovador possa iniciar um processo de mudança que permita com que muitas comunidades amazonenses abandonem o uso de geradores de energia a diesel e possam contar com uma alternativa melhor, inclusive sob a perspectiva ambiental", disse Sena.

 

Cada projeto aprovado para participar do Biocom terá o valor máximo para gastos com custeio, capital e bolsas de até R$ 300 mil, destinados ao cumprimento exclusivo das atividades programadas. Os projetos terão prazo de execução de 24 meses. As pesquisas começam em junho.

Mais conteúdo sobre:
Amazonas biocombustiveis pesquisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.