Amazonas é premiado na Espanha por contribuição ao planeta

Governo do estado recebeu o 3º Prêmio Sevilla Nodo entre Culturas por suas políticas ambientais

Efe

14 de abril de 2008 | 14h14

O Governo do Amazonas recebeu nesta segunda-feira, 14, o 3º Prêmio Sevilla Nodo entre Culturas por suas políticas ambientais e de desenvolvimento sustentável e por contribuir com o "sustento global do planeta", segundo o prefeito de Sevilha, na Espanha, Alfredo Sánchez Monteseirín. O prefeito entregou o prêmio ao governador do Amazonas, Eduardo Braga, em um ato na Prefeitura de Sevilha. Braga - a quem Monteseirín atribuiu a autoria da primeira lei brasileira contra a mudança climática e a criação da Fundação Amazonas Sustentável e do Bolsa-Floresta - lembrou que, como afirma o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Amazonas "é um patrimônio do Brasil", que também está "a serviço da humanidade, do bem e da paz." Após agradecer o prêmio, concedido "ao povo do estado do Amazonas", o governador destacou que, junto com suas riquezas naturais, "não se pode esquecer que ali vivem homens e mulheres que criam seus filhos e sonham com dias melhores." Braga disse que suas políticas procuram "estabelecer uma nova relação entre o homem e a natureza." Segundo ele, o melhor do prêmio é "a relação fraterna" com Sevilha, vínculo que estimulará acordos para "trabalhar cada vez mais juntos e irmanados para uma maior educação e um maior desenvolvimento social e sustentável." O prêmio é "uma homenagem àqueles que trabalham em qualquer lugar do mundo pelo bem de todos", segundo Monteseirín, que anunciou que Lula convidou uma delegação de Sevilha para ir a Brasília para "compartilhar com ele este trabalho em comum." O prêmio reconhece as políticas do Governo estadual do Amazonas de "fomento das cadeias produtivas, de apoio ao desenvolvimento indígena, à conservação da biodiversidade, à luta contra o desmatamento, às atividades econômicas sustentáveis", segundo o presidente da Fundação Sevilla Nodo, Blas Ballesteros Sastre. De acordo com a ata lida por Sastre durante a cerimônia de entrega do prêmio, a fundação também considerou o uso racional dos recursos naturais, estimulado pelo Governo do Amazonas.

Tudo o que sabemos sobre:
Amazonaspolíticas ambientais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.