Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Alcolumbre promete votar terça projeto que libera recurso para operação na Amazônia, diz Mourão

Proposta libera R$ 410 milhões para reforçar o orçamento do Garantia da Lei e da Ordem (GLO)

Marlla Sabino, Brasília

10 de agosto de 2020 | 18h52

BRASÍLIA - O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou que o Congresso deve votar o projeto de lei que reforça o orçamento da operação na Amazônia nesta terça-feira, 11. A proposta libera R$ 410 milhões para reforçar o orçamento da operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), que está sendo realizada desde maio para combater ao desmatamento na Amazônia. A promessa, segundo ele, foi feita pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

  "As Forças Armadas iniciaram as operações desde maio e não receberam nenhum recurso. Tô aqui numa pressão junto ao Congresso, o senador Alcolumbre prometeu que amanhã ele vota o projeto de lei que vai dar o recurso extraordinário, que são  R$ 410 milhões para que a gente possa prosseguir nessa operação até o final de novembro. Espero que amanhã o Congresso aprove e aí nós consigamos efetivamente intensificar os trabalhos" disse durante live promovida pelo grupo "Personalidades em Foco".

A proposta, enviada pelo governo ao Congresso em julho, pede a abertura de R$ 615,9 milhões em crédito suplementar em favor de três ministério. Do total, R$ 410 milhões seriam aplicados pelo Ministério da Defesa na chamada "Operação Verde 2", que terá vigência até 6 de novembro deste ano. O restante do valor será dividido entre os Ministérios da Agricultura (R$ 10,2 milhões) e da Justiça (R$ 195,7 milhões).

O vice, que também preside o Conselho da Amazônia, disse que há uma priorização de ações do grupo na região, pois não é possível resolver todos os problemas com os recursos disponíveis. Sem muitos detalhes, Mourão afirmou que o governo federal irá lançar uma campanha que atingirá a comunidade internacional "para mostrar o que tem sido feito."

Mourão também destacou a proposta de regularização fundiária como uma das soluções para o desmatamento ilegal na floresta. "Eu e a ministra Tereza Cristina [da Agricultura] temos feito uma verdadeira cruzada em cima do projeto", disse. Ainda, citou o projeto que trata de licenciamento ambiental, que, segundo ele, afeta em outras questões além da Amazônia, como saneamento básico. "Não vemos nenhuma ONG se batendo por isso aí." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.