Reuters
Reuters

Águas-vivas forçam desligamento de reator nuclear no Reino Unido

Técnicos estão limpando a central na Escócia, após a proliferação da espécie marinhas

BBC Brasil, BBC

01 Julho 2011 | 07h36

Autoridades britânicas tiveram de desligar os reatores da central nuclear de Torness, na Escócia, após detectarem uma invasão de águas-vivas no local.

A central tem um sistema de refrigeração de reatores movido a gás, mas que também usa água do mar.

Na última terça-feira, 28, técnicos detectaram uma grande quantidade da espécie marinha obstruindo os filtros de água, apesar da existência de um sistema de obstrução à entrada de peixes e outros animais.

Por precaução, os administradores da usina resolveram desligar os reatores e fazer um serviço de limpeza e manutenção em toda a central, que deve voltar à ativa na próxima semana.

Perigo

Um porta-voz da EDF Energy, empresa que administra a usina, disse à BBC que a invasão das águas-vivas "não traz nenhum perigo para o público" e que "não haverá nenhum impacto ao meio ambiente".

Os biólogos ainda não sabem explicar a razão da proliferação de águas-vivas na costa da Escócia. Um possível aumento na temperatura do Mar do Norte, no entanto, pode ter levado um grande número da espécie para a região.

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.