Ed Ferreira/AE
Ed Ferreira/AE

Acidente com petróleo nos EUA serve de alerta para o Brasil, diz ministra

Ministério do Meio Ambiente quer avaliar a capacidade brasileira de lidar com esse tipo de emergência

Agência Brasil

05 Maio 2010 | 12h51

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, disse nesta quarta-feira, 5, que o acidente que levou ao vazamento de óleo no Golfo do México serve de alerta para o Brasil. Ainda esta semana, representantes do governo, da Marinha e da Petrobrás devem se reunir para avaliar a capacidade brasileira de lidar com esse tipo de emergência.

 

Veja também:

linkBP tapa um dos 3 vazamentos de óleo no Golfo do México

linkMilhares de voluntários se preparam para limpar petróleo na costa dos EUA

linkApós acidente nos EUA, Rio mapeará risco em plataformas na sua costa

mais imagens Golfo do México: natureza ameaçada

 

"O acidente nos Estados Unidos revela a necessidade de uma estratégia de contingência em torno de acidentes ambientais no Brasil", disse Izabella durante entrevista a emissoras de rádio durante o programa Bom Dia, Ministro.

 

Izabella afirmou que o Brasil tem mecanismos de gestão de emergências com óleo e petróleo, mas o governo estuda melhorias nos programas e regulamentações. "Vou ao Rio de Janeiro debater com a Marinha quais as necessidades de incremento da gestão estratégica para que haja um fortalecimento dessa estrutura de contingência."

 

A ministra defendeu o uso de royalties do petróleo em ações destinadas a minimizar os danos decorrentes de acidentes ambientais. A legislação brasileira já prevê o uso dos recursos para esse tipo de ação, mas segundo a ministra, ele poderá ser incrementado. Pela grande extensão, a exploração do petróleo da camada do pré-sal deve aumentar os riscos de vazamentos na costa brasileira.

 

Segundo Izabella, além de programas específicos, os planos de emergência ambiental são requisitos para a concessão de licenças para os empreendimentos. "Isso é previsto no licenciamento, monitorado e testado pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis)".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.