A era do baixo carbono
Conteúdo Patrocinado

A era do baixo carbono

Como empresas e a sociedade podem contribuir para uma economia com menos emissão de gases de efeito estufa

Estadão Blue Studio, O Estado de S.Paulo
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

30 de abril de 2021 | 07h00

A Cúpula de Líderes sobre a Questão Climática organizada por Joe Biden na semana passada é cheia de simbolismos. Além de mostrar que os Estados Unidos voltaram, e com força, ao xadrez climático internacional, a reunião também mostra que o país que ignorar a emergência climática que se impõe, fatalmente, vai perder o bonde da história.

O Brasil, por causa de suas matrizes energéticas renováveis, está bem colocado em termos mundiais, desde que resolva o problema do desmatamento na Amazônia. Os satélites mostram que a floresta está sendo ceifada acima da média nos últimos anos.

Uma economia de baixo carbono também se faz com as empresas e com a sociedade civil. Esse é um outro ponto em que o Brasil vai bem. Parcerias entre o setor privado, por exemplo, com instituições como a Embrapa, têm gerado resultados positivos no agronegócio. Ou seja, a produção aumenta mas as emissões não seguem a mesma tendência. Existem outros exemplos também no setor energético e em programas, como o Renovabio, que tenta incentivar o uso de combustíveis renováveis. O setor dos resíduos sólidos é outro que merece foco.

Desde que a diplomacia ambiental brasileira, que sempre foi protagonista no sentido de preocupação com o meio ambiente e com as futuras gerações, volte a dar as cartas no cenário internacional, internamente, os caminhos para que o desenvolvimento de uma economia de baixo carbono ocorra estão pavimentados. Inclusive na Amazônia.

SAIBA MAIS 

Agronegócio é parte da solução

Segundo CEO da JBS, tempo curto para mudança de hábitos exige rapidez

No campo, produção visa impactar menos

Plantio direto, fixação de nitrogênio e integração de sistemas ganham espaço no País

RenovaBio busca reduzir uso do petróleo

Comercialização de CBios em 2020 marcou pontapé inicial do programa de incentivo aos biocombustíveis

Mitigação dos resíduos precisa de mais gestão

Lei trouxe avanços na coleta, mas aterros controlados e lixões continuam a poluir

Balanço de carbono do Brasil está desfavorável

Com organização, setor privado visa fortalecer a sustentabilidade

ESG impulsiona ações das empresa

Brasil tem potencial para ser um dos centros mundiais da economia de baixo carbono

2021 será decisivo para o futuro do planeta 

Pandemia ampliou a percepção global de emergência climática

Questão fundiária é vital para Amazônia

Região tem várias boas iniciativas que precisam de escala

ArcelorMittal lidera esforços globais para reduzir as emissões de carbono do setor de aço

Meta da empresa é neutralizar as emissões de CO2 até 2050; programa XCarb™incentiva o desenvolvimento de novas tecnologias de baixo carbono

Potencial brasileiro para unidades de carbono certificadas

Executivos recorrem à Ambipar, especialista em gestão de resíduos e economia circular, para melhorar práticas relacionadas à mitigação das mudanças climáticas

Compromisso contra o aquecimento global

Setor do agronegócio tem papel fundamental para reduzir impacto das mudanças climáticas; JBS assume o pacto de fazer parte da mudança, tornando-se Net Zero até 2040

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.