2013 pode marcar mudança em debates e até nos relatórios

Se na assembleia de cientistas e delegados em Estocolmo a busca de consensos segue firme, fora do ambiente em que ocorre a reunião crescem as dúvidas sobre se o IPCC deve ou não manter o atual formato de debates ou fragmentar os relatórios em vários documentos menores, a serem publicados em intervalos mais curtos.

BASTIDORES: Andrei Netto, O Estado de S.Paulo

26 Setembro 2013 | 02h03

Essa alternativa foi defendida ontem por Michael Oppenheimer, climatologista da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos. "Há uma certa visão agora, com a qual eu tendo a concordar, de que repetir a mesma história a cada vez e simplesmente refinar as descobertas não é muito produtivo", afirmou. Nos debates atuais, os 259 cientistas convidados pela Organização das Nações Unidas (ONU) para participar do debate negociam cada frase das 20 páginas de texto e 9 páginas de gráficos do relatório final.

Dentro do próprio IPCC, crescem as vozes propondo alterações no modelo do grupo, criado em 1988 e Prêmio Nobel da Paz de 2007. Um dos possíveis sinais de mudança é o afastamento de Rajendra Pachauri, coordenador do IPCC, que anunciou a disposição de abandonar o cargo em 2015, após a Conferência do Clima de Paris.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.