Conferência do Clima da ONU será realizada em Madri, após cancelamento no Chile

Conferência do Clima da ONU será realizada em Madri, após cancelamento no Chile

O evento estava previsto para ocorrer em Santiago, Chile, mas foi cancelado por conta dos violentos protestos que afetam o país há cerca de duas semanas; cúpula será realizada entre 2 e 13 de dezembro

Giovana Girardi

01 de novembro de 2019 | 12h06

A Convenção do Clima da ONU (UNFCCC) confirmou que a Conferência do Clima deste ano (COP-25) será realizada em Madri, Espanha, entre os dias 2 e 13 de dezembro.

O evento estava previsto para ocorrer em Santiago, Chile, na mesma data, mas foi cancelado por conta dos violentos protestos que afetam o país há cerca de duas semanas.

Na quarta, o presidente chileno, Sebastián Piñera, anunciou o cancelamento. Na quinta, o presidente espanhol, Pedro Sánchez, ofereceu o país para receber a cúpula, o que foi aceito nesta sexta pela ONU.

Sanchez indicou que estava pronto para fazer o necessário para receber a conferência. Como a COP neste ano, pelo sistema de rotação da ONU, deveria ser na América do Sul, mesmo com a transferência para a Espanha, a presidência da COP continua com o Chile.

Em novembro do ano passado, o Brasil retirou sua candidatura para sediar o eventoque foi, na sequência, abraçado pelo governo chileno. O governo alegou como motivo “dificuldades orçamentárias” e o processo de transição presidencial, mas o Estado apurou que isso ocorreu a pedido do então recém-eleito à presidência, Jair Bolsonaro.

Um tempo depois, Bolsonaro defendeu a decisão do Brasil de não sediar a conferência. “Abrimos mão de sediar a Conferência Climática Mundial da ONU, pois custaria mais de R$ 500 milhões ao Brasil”, escreveu em seu Twitter em dezembro.

Em 2020, espera-se que os países enviem à UNFCCC uma revisão das suas Contribuições Determinadas Nacionalmente (NDCs) — essas são as metas estabelecidas pelas nações em 2015, no âmbito do Acordo de Paris, para reduzir suas emissões de gases de efeito estufa, responsáveis pelo aquecimento global.

Para a COP deste ano, a expectativa é que seja feito um balanço da implementação e ambição das ações climáticas antes de 2020. Também são esperados avanços nas negociações sobre questões relacionadas ao Artigo 6 do Acordo de Paris (abordagens cooperativas), incluindo os elementos não resolvidos até agora como mecanismo de mercado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: