Área de desafio proposto por Bolsonaro a líderes europeus teve desmatamento

Área de desafio proposto por Bolsonaro a líderes europeus teve desmatamento

Trecho entre Boa Vista e Manaus, que Bolsonaro disse que estaria intacto e recomendou que fosse sobrevoado pelo francês Emmanuel Macron e pela alemã Angela Merkel, perdeu 213 km² de floresta só neste ano

Giovana Girardi

20 de julho de 2019 | 21h02

Pontos vermelhos mostram os locais onde houve desmatamento nos primeiros seis meses deste ano. Crédito: Mapbiomas

O presidente Jair Bolsonaro voltou a sugerir nesta sexta-feira, 19, que líderes europeus façam um voo entre Boa Vista e Manaus para verem que não existe, de acordo com ele, um problema de desmatamento no Brasil. No começo do mês ele já tinha dito a deputados que tinha lançado o desafio à primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, e ao presidente francês, Emmanuel Macron, no G-20, em Osaka, Japão, no final de junho, depois que os dois se mostraram preocupados com a proteção da Amazônia.

“Se eles (Merkel e Macron) encontrarem 1 km² de desmatamento entre Boa Vista e Manaus concordaria com eles na questão ambiental”, disse, sobre as críticas que recebeu. Na sexta, durante café-da-manhã com jornalistas estrangeiros, ao ser questionado sobre dados do Inpe que mostram que a taxa de desmatamento está subindo nos últimos dois meses, ele voltou a fazer o desafio e ainda desacreditou os dados do Inpe.

A equipe do Mapbiomas – rede que envolve universidades, empresas de tecnologia e ONGs na análise de imagens de satélite e na produção de mapas sobre a cobertura e o uso da terra do Brasil – aceitou o desafio e fez um voo virtual sobre o trajeto.

O cruzamento de vários dados como os do sistema Deter, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), do Censipam – monitoramento feito pelo Ministério da Defesa, mostrou que entre janeiro e junho deste ano houve um desmatamento de 213 km² na região. A análise foi feita por pesquisadores liderados pelo engenheiro florestal Tasso Azevedo.

“Um sobrevoo de Boa Vista a Manaus com o Google Earth mostra todos os desmatamentos que ocorreram no governo Bolsonaro. E foi bem mais do que apenas 1 km²”, disse Azevedo, que passou o levantamento ao Estado. O mapa com os pontos de 2,3 mil alertas do período pode ser visto no link abaixo. O Planalto não quis se manifestar.

A região, inclusive, vem sendo alvo de ações da Polícia Federal para desarticular um esquema de exploração ilegal de madeira. A operação Florestas de Papel, deflagrada no ultimo dia 12, teve como alvo 22 madeireiras que teriam regularizado, mediante fraude, 91 mil metros cúbicos de madeira, o equivalente a 120 mil toras, que carregariam 8 mil caminhões. As ações aconteceram em Roraima, Mato Grosso, Amazonas, Maranhão e Pará.

Entrave

A questão ambiental pode vir a ser um entrave no acordo econômico entre Mercosul e União Europeia fechado no final de junho. O tratado incluiu uma cláusula de “princípio da precaução”, que poderia ser usada para levantar barreiras em caso de dano ao ambiente, mesmo sem comprovação.

Tudo o que sabemos sobre:

Floresta AmazônicaInpeJair Bolsonaro

Tendências: