Xangai registra os piores níveis de poluição da história

Capital econômica da China registrou mais de 500 pontos na escala de medição da qualidade do ar chinesa

O Estado de S. Paulo

05 Maio 2011 | 11h09

A cidade de Xangai, capital econômica da China, registrou nos últimos dois dias os piores níveis de poluição de sua história. A poluição na metrópole, de mais de 20 milhões de habitantes, alcançou mais de 500 pontos na escala de medição da qualidade do ar chinesa.

Os padrões chineses são menos rigorosos do que a média internacional. O sistema de medição adotado pelo país estabelece várias classificações: de 50 pontos ou menos (qualidade do ar excelente); de 50 a 100 pontos (boa, mas com riscos à saúde a longo prazo); mais de 100 pontos, ar poluído e mais de 200 pontos, ar muito poluído. Acima de 300 pontos, a qualidade do ar é considerada "perigosa" - mesmo pessoas saudáveis podem ter queda na resistência física e vir a sofrer forte irritação nos olhos e nas vias respiratórias.

Nos últimos dias, uma densa neblina cobre a cidade. Como nas outras ocasiões em que os níveis de poluição chegaram ao nível perigoso, as autoridades locais culpam as condições climáticas, como as tempestades de areia que vêm do norte do país. Especialistas em meio ambiente apontam que o tráfego intenso é a verdadeira causa da poluição.

Mais conteúdo sobre:
Xangai Poluição Ar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.