Vazamento: PF vai ouvir ainda hoje três representantes da Chevron

Eles serão questionados sobre detalhes técnicos que tenham contribuído para o derramamento de óleo na Bacia de Campos

Agência Brasil

23 Novembro 2011 | 14h16

 RIO - A Polícia Federal (PF) espera ouvir até o fim do dia de nesta quarta-feira, 23, três representantes da petroleira Chevron, empresa responsável pelo vazamento de óleo no Campo de Frade, na Bacia de Campos, no norte fluminense. De acordo com a assessoria de imprensa da PF, o depoimento de um quarto funcionário, que estava marcado para a manhã de hoje, foi remarcado por seu advogado, mas a nova data não foi divulgada.

 

Segundo o delegado de Meio Ambiente e Patrimônio Histórico da Polícia Federal, Fábio Scliar, responsável pelas investigações, a expectativa é que até sexta-feira, 25, sete funcionários prestem declarações na superintendência do órgão, na Praça Mauá, zona portuária do Rio.

 

Eles serão questionados sobre detalhes técnicos que tenham contribuído para o derramamento de óleo e ainda sobre suspeitas de contratação ilegal de estrangeiros para trabalhar no Brasil.

 

O vazamento começou há cerca de 15 dias, provocando uma mancha no mar que, segundo a Agência Nacional de Petróleo (ANP), está diminuindo. O secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, no entanto, afirmou que "bolas de piche" chegarão a algumas praias do Sudeste em até um mês e meio.

 

A empresa Chevron já foi multada em R$ 50 milhões pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.