EFE / EPA / CLAUDIO PERI
EFE / EPA / CLAUDIO PERI

Vaticano suspende jornalista que vazou encíclica de Francisco

Sandro Magister, da revista 'L'Espresso', teve as credenciais cassadas por tempo indeterminado

Agências Internacionais

16 Junho 2015 | 14h38

SÃO PAULO - Um dia depois de o site da revista L'Espresso ter publicado a encíclica Laudato Sii, que o Vaticano só deve divulgar oficialmente na quinta, 18, o jornalista Sandro Magister, correspondente da revista, teve as credenciais cassadas por tempo indeterminado pelo serviço de imprensa da Igreja Católica. 

Em documento assinado pelo porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, o vazamento da encíclica é classificado como  "uma iniciativa incorreta, fonte de forte desconforto para muitos colegas jornalistas". "Comunico que a sua credencial para nossa Sala de Imprensa ficará suspensa por tempo indeterminado a partir de amanhã", completa o texto. 

À agência Associated Press, o jornalista afimrou não ser o responsável pelo vazamento da encíclica, a despeito de ser sua a assinatura na reportagem publicada pelo site da revista. Ele disse que o material havia sido obtido e publicado por seu editor. O Vaticano informou que se trata de rascunho a versão publicada pela L'Espresso. 

Mais conteúdo sobre:
Vaticano Papa Francisco Imprensa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.