Eliara Andrade/Prefeitura de Cordeirópolis
Eliara Andrade/Prefeitura de Cordeirópolis

Sucuri entope tubulação e deixa moradores sem água em Cordeirópolis

Cobra de quase quatro metros estava morta quando foi retirado do cano; suspeita é de que réptil tenha sido sugado por sistema

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

22 Fevereiro 2017 | 16h07

SOROCABA - Ao investigar as causas da falta de água em algumas regiões da cidade, na terça-feira, 21, funcionários do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) acharam uma sucuri de quase quatro metros na tubulação, em Cordeirópolis, no interior de São Paulo.

O réptil, que já estava morto, entupia o cano e impedia a passagem da água que deveria chegar à estação de tratamento. Os funcionários precisaram desmontar a adutora e fazer uma operação para retirar o animal do cano.

De acordo com o dirigente do Saae, Luiz Silva, já foram vistas sucuris na Represa do Cascalho, onde é captada a água que abastece parte da cidade. Ele acredita que a cobra tenha sido sugada pelos tubos que extraem a água bruta e a lançam no sistema de captação.

Técnicos da autarquia notaram que as bombas estavam com um barulho estranho e descobriram a cobra morta. A operação para retirada do animal e limpeza do sistema exigiu a paralisação no bombeamento. 

O abastecimento já foi retomado, mas só será normalizado nesta quarta-feira, 22. De acordo com Silva, além de inusitado, o fato comprova a existência de sucuris na cidade, o que antes era considerado lenda urbana.

"Existem muitos relatos dessa espécie de cobra na represa, eu mesmo já encontrei uma, mas muitas pessoas duvidavam que as sucuris vivessem por aqui."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.