Secretário de Meio Ambiente é preso em MG por caçar capivara

Na fazenda do acusado, havia 5 kg de carne do animal e uma espingarda; Polícia Militar Ambiental realiza operação no Estado

Rene Moreira, Especial para O Estado

05 Agosto 2014 | 11h10

FRANCA - Uma operação da Polícia Militar Ambiental de Minas Gerais resultou na prisão do secretário de Meio Ambiente de Arceburgo, João Carlos de Souza Dias, nesta segunda-feira, 4. Ele é acusado de caçar capivaras, pois, entre outros indícios, tinha uma espingarda, munições e cinco quilos de carne fresca do animal em sua fazenda. O secretário, porém, negou o crime e alegou que cães mataram a capivara e que apenas aproveitou a carne.

Dias foi levado para o quartel da Polícia Militar de Arceburgo e depois para a Delegacia de Monte Santo de Minas, onde prestou depoimento, pagou fiança e foi liberado. A partir de agora, ele deverá responder por porte ilegal de arma de fogo e crime contra o meio ambiente. Denúncias levaram policiais à fazenda com um mandado de busca e apreensão onde localizaram, além da carne, uma espingarda calibre 28 e 18 cartuchos de diferentes calibres.

A operação, intitulada "Profauna", foi realizada pela 18ª Companhia de Meio Ambiente com a participação da Polícia Rodoviária. Outros dois homens também foram presos com armas durante a ação que reuniu ainda policiais de Guaxupé e Poços de Caldas.  No total, foram apreendidas sete armas de fogo e mais de 200 munições.

Cargo. O secretário não foi encontrado para falar sobre o assunto. Já o prefeito de Arceburgo, Antônio Gregório Militão, alegou que foi informado a respeito, mas ainda não tinha detalhes de tudo o que aconteceu. Somente após se inteirar melhor, definirá alguma providência a ser tomada.

Mais conteúdo sobre:
Minas Gerais Arceburgo Capivara

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.