Seca no sudoeste da China já afeta mais de 50 milhões pessoas

Estiagem já dura mais de 7 meses na região; prejuízo estimado pelo governo é de US$ 2,78 bi

Reuters

19 Março 2010 | 10h11

Trabalhadores cavam poço na província de Guizhou em busca de água para beber

 

PEQUIM - A seca no sudoeste da China já afeta mais de 50 milhões de pessoas, e a previsão é de que continue, disse a imprensa estatal na sexta-feira, 19.

 

A estiagem começou no segundo semestre de 2009, refletindo uma combinação de falta de chuvas e temperaturas excepcionais, disse a agência Xinhua, citando as conclusões de uma reunião do governo central para discutir a situação.

 

A seca afeta as províncias e regiões de Guangxi, Sichuan, Guizhou e Yunnan, e também o município autônomo de Chongqing. Essas regiões são conhecidas por seus canaviais e seringais.

 

Algumas áreas têm recebido 90% menos chuva do que o normal nesta época, e a seca já provocou prejuízos de US$ 2,78 bilhões, segundo a reportagem. Mais de 16 milhões de pessoas têm dificuldades no acesso a água potável, acrescenta o texto.

 

Esta é a pior seca em Yunnan em seis décadas, e afeta 85% das terras agrícolas da província.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.