Represa chinesa pode ter estimulado terremoto, diz cientista

O terremoto de Sichuan, de magnitude 7,9, foi o pior a atingir a China em décadas, causando 70 mil mortes

Associated Press,

05 Fevereiro 2009 | 17h14

A pressão de uma represa, as águas de seu reservatório pesando sobre falhas geológicas, pode ter ajudado a desencadear o devastador terremoto da China em maio passado, dizem alguns cientistas, numa descoberta que sugere que a ação humana teve papel no desastre.   Especial: os maiores desastres naturais de 2008   O terremoto de Sichuan, de magnitude 7,9, foi o pior a atingir a China em décadas, causando 70 mil mortes e deixando 5 milhões de desabrigados. A apenas 550 metros de uma falha geológica e a 5,5 quilômetros do epicentro, fica a barragem de Zipingpu, a maior da região, com 156 metros de altura. O tremor rachou Zipingpu, forçando o esgotamento do reservatório. O engenheiro-chefe do Bureau Mineral e Geológico de Sichuan, Fan Xiao, disse na quarta-feira, 4, que o imenso peso das águas contidas pela barragem - 315 milhões de toneladas - provavelmente teve influência na magnitude do tremor, e no momento em que ocorreu.   Embora terremotos não sejam raros na área, o de maio foi o maior em milênios, disse ele.   "Não estou dizendo que o terremoto não teria acontecido sem a barragem, mas a presença da represa de Zipingpu pode ter mudado o tamanho ou a época do tremor, criando um terremoto mais violento", disse ele.   Especialistas em terremotos reconhecem que grandes massas de água podem exercer pressão sobre falhas geológicas nas profundezas da Terra, levando a tremores. A pressão pode empurrar os lados da falha de encontro um ao outro, aumentando a fricção, ou afastá-los.   Cientistas têm registros de tremores menores possivelmente causados por reservatórios. Um terremoto de magnitude 6,4 perto da barragem de Koyna, na Índia, matou pelo menos 180 pessoas em 1967 e, acredita-se, foi induzido pelo reservatório.

Mais conteúdo sobre:
terremoto china represa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.