Rebanho apreendido pelo Ibama fica menor em recontagem

O Ibama esclareceu que a oferta de 3.500 animais, em dois leilões, teve como base 'relatos de vaqueiros'

fabiola Salvador, da Agência Estado,

25 Julho 2008 | 16h32

A recontagem dos animais apreendidos peloInstituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) na Estação Ecológica da Terra do Meio, em Altamira, no Pará, reduziu a oferta de bovinos que irão a leilão na próxima segunda-feira, 28. Esses são os chamados "bois piratas", na frase do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc.   A assessoria de imprensa do Ibama esclareceu que a oferta de 3.500 animais em dois leilões realizados nos últimos 15 dias foi feita com base em "relatos de vaqueiros". Mas a recontagem dos lotes indicou que são criados 3.146 animais na Fazenda Lourilândia, que fica na reserva.   No leilão de segunda-feira, serão ofertados 3.046 bovinos. A assessoria esclareceu que 100 animais criados na propriedade estão distantes da área de manejo e, por isso, ficaram de fora do leilão. Esses animais serão leiloados posteriormente.

Mais conteúdo sobre:
boi pirata minc ibama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.