Quatro senadores querem agilizar votação do novo Código Florestal

Kátia Abreu disse que tema está em debate no Congresso há 15 anos

Agência Senado

05 Julho 2011 | 15h07

Em debate nas comissões de Meio Ambiente (CMA) e de Agricultura (CRA), que reúne cientistas para analisar o projeto de reforma do Código Florestal, os senadores Ana Amélia Lemos (PP-RS), Blairo Maggi (PR-MT), Kátia Abreu (sem partido-TO) e Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC) disseram considerar que o texto deve ser votado no menor tempo possível.

Os pesquisadores que participaram da audiência pública defenderam o que sejam feitas mais discussões sobre diversas questões tratadas no projeto e sugeriram a formação de um grupo de cientistas para trabalhar nos próximos seis meses em conjunto com os senadores, para subsidiar as decisões sobre o tema.

Ana Amélia e Blairo Maggi destacaram o apoio dado pela maioria dos deputados ao projeto, quando da votação da matéria na Câmara (410 votos a favor, 63 contra e uma abstenção). Para eles, o texto em exame no Senado foi amplamente discutido e tem o respaldo de vários setores da sociedade.

No mesmo sentido, Kátia Abreu disse que o tema está em debate no Congresso há 15 anos. Conforme disse, o interesse dos parlamentares é dar segurança jurídica aos agricultores. Relator do projeto na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e na CRA, Luiz Henrique informou que os senadores devem fazer ajustes no texto de forma a ser possível o reexame pela Câmara e a votação final até dezembro.

Também presente ao debate, o senador João Pedro (PT-AM) disse acreditar que os senadores reúnem informações necessárias para aperfeiçoar o projeto e que as mudanças serão negociadas.

Mais conteúdo sobre:
Código Florestal Senado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.